quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Abstenções: cai o mito

Do Conversa Afiada

Saiu no Blog do Paulo Moreira Leite:

Mito desfeito

PAULO MOREIRA LEITE
 
O mais novo mito das eleições municipais de 2012 informa que tivemos um alto número de brancos, nulos e abstenções. Até a presidente do TSE, Carmen Lucia, se disse preocupada com isso.
 
Como também tivemos um alto número de votos a favor dos candidatos do PT — partido que mais cresceu entre os grandes, tornou-se lider nacional de votos, além de levar o troféu maior que é São Paulo —  é fácil imaginar que há muita gente associando uma coisa a outra. Assim: baixa participação popular, alta votação para o partido de Lula. Nós sabemos aonde essa turma quer chegar, certo?
 
Querem dizer que a população está se cansando de votar.
 
Ainda bem que existem repórteres interessados em descobrir a verdade por baixo das aparências e do senso comum. Roldão Arruda revela, no Estado de hoje, que o problema não está na vontade de votar — mas no registro eleitoral. Em cidades onde o cadastro eleitoral não é atualizado, a contabilidade das  ausências produz números maiores. Uma consulta a votação nas capitais mostra isso. Em cidades como São Paulo e São Luiz, onde o cadastro não é atualizado há mais de 20 anos, a abstenção bateu em 20% entre os paulistanos e chegou a 22% entre os moradores da capital do Maranhão. Já em Curitiba, onde o cadastro foi feito há um ano, a abstenção fica em 10%. Os cadastros velhos mantém como eleitores aqueles cidadãos que já morreram, que se mudaram, que já não tem obrigação de votar. “Se todos os eleitores forem recadastrados, a abstenção tende a cair para 10%, soma razoável de pessoas doentes, que viajaram ou que tem mais de 70 anos e não querem mais votar,”afirma Jairo Nicolau, um dos mais respeitados estudiosos do comportamento do eleitor.
 
A má interpretação dos abstenções animou a turma que combate o voto obrigatório e prentende instituir o voto facultativo. Há bons argumentos a favor de uma coisa ou de outra mas é bom lembrar que a distribuição renda favorece o voto facultativo. Ou seja: nos países onde o voto é facultativo, há uma proporção maior de ricos que comparecem às urnas, por motivos fáceis de explicar. A  pessoa tem  mais recursos, mais tempo livre, mais facilidades de locomoção, mais facilidade para deixar o trabalho e exercer o direito de escolher o governante. Imagine o voto facultativo no interior de um estado pobre, dominado por nossos coronéis. Bastaria suspender o transporte nos bairros adversários para se ganhar uma eleicão, não é mesmo?


4 comentários:

  1. I am actually thankful to the owner of this web site who has shared this impressive article at here.


    My site :: removing rodents

    ResponderExcluir
  2. Anônimo7/6/14 19:05

    Using a silk or a real satin scarf or bonnet--which is derived from silk is best for your
    hair. All of essential products have been created with natural engridients and will prolong and
    strengthen your hair. Whether your hair is long or short,
    light or dark, it should look smooth, silky and shiny.

    Here is my web blog; cabello []

    ResponderExcluir
  3. Hi, I do think this is an excellent web site. I stumbledupon it ;) I
    may come back yet again since I book-marked it. Money and freedom is the best way to change, may
    you be rich and continue to help others.



    Also visit my website - read more

    ResponderExcluir
  4. Excellent post. I used to be checking continuously this blog and I am
    impressed! Very helpful information specially
    the remaining part :) I deal with such info much. I was looking for
    this certain info for a very long time.
    Thank you and best of luck.

    Visit my blog :: website builder css

    ResponderExcluir